terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Tédio




Sem inspiração. Sem ar. Sem vida. Sem sentido. Assim são os dias vazios, inúteis, cheios de nada. São dias traiçoeiros em que nos contentamos até com a nossa tristeza. Até mesmo com migalhas. Aliás, quem nunca ficou um pouco feliz com migalhas?.
O sol tocando o seu rosto, o vento parado, você sentado na varanda de casa ou jogado na cama tentando inventar algo para se distrair. Brincar com a própria sombrar nunca foi tão divertido, não é?.
As horas vão se arrastando, você fica cada vez mais cansado de não fazer nada. Pensa em ler um livro, mas sua mente está quase adormecida. Pensa em assistir um filme, mas nenhum parece ser bom o suficiente para salvar o dia. Liga para alguns amigos, mas nenhum atende. Lembra que dentro do armário tem uma tela que você nunca terminou, então, você pega os pínceis, as tintas e até prepara o clima com o melhor cd que tem, mas para a sua decepção a inspiração não vem e você volta para aquele tormento mais uma vez. Só há uma saída: ser forte e criativo o suficiente para sobreviver as horas que ainda restam do dia.
Tic-tac. Tic-tac. Tic-tac. Parece que nunca vai acabar, cada tic e cada tac é como um soco na cara. Você já está desfigurado, mas não admite a derrota, mesmo que isso já esteja levando você a loucura. Fazemos de tudo para sobreviver. Agora tenho certeza, e acho que você também, que brincar com a própria sombra é o passatempo perfeito e produtivo.
Uma vez disse que era muito feliz chutando uma pedra, duvidei se você acharia o mesmo. Mas agora tenho que perguntar: HOJE você seria feliz chutando uma pedra? Tenho certeza que sim. Eu pelo menos estaria no paraíso.
Em dias assim vejo que a felicidade está em coisas tão mesquinhas, mas nunca reconhecemos porque queremos muito. Queremos superar o limite. Nos surpreender sempre. Eu também quero, mas de outra forma. Do meu jeito patético, quase infantil e um pouco arrogante. Arrogância não combina comigo, mas quem nessa vida não é um pouco arrogante? Se até as crianças que são os retratos perfeitos da inocência que ainda nos resta são arrogantes, quem está livre dela? NINGUÉM; nem mesmo eu.
De repente anoitece, o sol não irrita mais, o vento começa a tocar levemente a sua face, você tem a leve ilusão de que a tortura acabou. Só que não é bem assim. Você vai deitar, desliga todas as luzes e se prepara pra dormir. O sono não vem, ninguém teve a decência de lhe dizer que hoje é dia de ficar acordado até o corpo gritar, gritar e gritar.
Você pensa novamente em ler um livro, mas qualquer coisa tira a sua concentração. Pensa novamente em assistir um filme, mas essa hora só está passando jornais e novelas. Maldito o dia que você resolveu não pagar a conta da tv a cabo. Triste, não é? Mas pense pelo lado bom, você ainda tem a própria sombra.

Um comentário:

  1. Eu sei que até pra estudar precisamos de inspiração.. qualquer atividade física simples não tira o tédio, mas faz o tempo passar.
    Felipe Bentes

    ResponderExcluir