terça-feira, 27 de março de 2012




Infinitamente penso em você por aí. Chega a ser engraçado. Olho para um cachorro na rua, lembro de você. Vejo uma coisa engraçada, lembro de você. Vejo uma família, penso em você. Durmo, sonho com você. Acordo, desejo um bom dia a você. Rezo, peço por você. Passei daquele estado de graça e me encontro em você. Isso tem dado medo, já que parece que estou fraca. Estou um pouco doente, talvez. Não sei se consigo ficar em pé direito, ainda mais depois de o meu coração ter se entristecido, mas ainda penso demais em você. PENSAR: a única coisa útil que realmente sei fazer. Você: a única pessoa que amo. Complicado perder a utilidade e o amor.

Um comentário: