sábado, 6 de abril de 2013

Desviando.

Preferi não entender. Preferi fingir que não tinha escutado. Não sou muito boa com essas coisas. Desviei o olhar, forcei um sorriso e mudei de assunto. Perguntei sobre o tempo, sobre as ruas, sobre a família estranha que estava sentada na mesa ao lado.
Você fingiu que não tinha soltado nada, também. Jogou um papel no chão e se abaixou como desculpa para que não visse o rosto envergonhado e suas mãos trêmulas e suadas. Ficamos naquela situação sem graça, sem palavras. Nada além do vergonha de não conhecer mais o outro. Fazia tanto tempo. Nos levantamos, apertamos a mão e nos despedimos. Soltamos aquela frase célebre "Nos vemos mais tarde", mas sabíamos que isso nunca mais voltaria a acontecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário